Wilson Lima pede prorrogação da permanência da Força Nacional no Estado e vistoriou Compaj, CDPM 2 e Ipat

O governador do Amazonas, Wilson Lima, encaminhou, na manhã desta terça-feira (28/5), um ofício ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, solicitando a prorrogação da permanência da Força Nacional no Estado, por mais 12 meses, a contar do dia 10 de junho. A equipe atuará no reforço da segurança externa das muralhas das unidades prisionais. No mesmo documento, Lima pediu a disponibilização de Força Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), que apoiará as ações desenvolvidas junto ao Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), ajudando a manter a estabilidade do Sistema.
Os pedidos foram atendidos pelo ministro, que manifestou apoio às ações, na tarde de hoje, através de uma rede social.
“O emprego da Força Nacional representa importante trabalho de segurança nos perímetros externos dos estabelecimentos penais”, destacou o governador Wilson Lima, que, na manhã desta terça-feira (28/5), reuniu com os representantes da Força de Segurança do Estado para tratar da questão, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).
Após essa reunião, o governador foi até o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), na BR-174. Lá, vistoriou a obra de ampliação da entrada do ramal, além de visitar o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) 2  e Instituto Prisional Antônio Trindade (Ipat).
Histórico – Nos últimos dois dias (26 e 27 de maio), as unidades prisionais do Estado contabilizaram 55 mortes, durante disputas protagonizadas por membros de uma facção criminosa que briga pelo controle do tráfico de drogas no Estado. O primeiro episódio, que teve início no último domingo, resultou em 15 mortes no Compaj, situado na BR-174 (AM-RR), logo após uma briga no horário de visitas.
Na última segunda-feira (27/5), outras 40 mortes foram registradas em várias unidades prisionais do Amazonas. Uma ação coordenada pelo Governo do Estado, através das Secretarias de Estado de Segurança Pública (SSP-AM) e de Administração Penitenciária (Seap), evitou que novas mortes ocorressem na segunda-feira.
Informações do Departamento de Inteligência do Sistema Penitenciário do Amazonas (DIPEM) apontam que o ato de indisciplina que resultou nas mortes foi ordenado por lideranças da facção Família do Norte (FDN), que estão presas no Amazonas e também em presídios federais, “motivadas pela disputa interna por poder e como forma de afirmação perante a massa carcerária”. A informação consta em relatórios oficiais do Departamento.
Contato prévio – Mesmo antes do encaminhamento do documento, o governador Wilson Lima já havia feito contato com Sérgio Moro por telefone, solicitando o apoio federal. A última prorrogação de permanência da Força Nacional no Amazonas ocorreu em 8 de março deste ano, através da portaria n° 232/2019. No documento, Moro autoriza a manutenção por mais 60 dias, a contar do dia 3 de março de 2019. A equipe atua no policiamento ostensivo e patrulhamento motorizado nos perímetros externos do Sistema Penitenciário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here