Wilson Lima anuncia programa ‘Dignidade Menstrual’, que vai distribuir absorventes higiênicos nas escolas públicas


Além de garantir dignidade, programa quer reduzir faltas de alunas e evasão escolar

 

Garantir dignidade menstrual de meninas e adolescentes de baixa renda que estudam em escolas da rede estadual com a distribuição gratuita de absorventes higiênicos. Esse é o objetivo do programa “Dignidade Menstrual”, anunciado pelo governador Wilson Lima nesta terça-feira (22/06), durante visita à Escola Estadual Dr. José Milton Bandeira, no bairro Monte Sinai, zona norte de Manaus.

 

Segundo o governador, o programa reforça o compromisso do Governo do Estado com as pautas das mulheres, especialmente no que diz respeito em minimizar os efeitos da “pobreza menstrual”, termo usado para se referir à falta de recursos para comprar itens de higiene pessoal adequados para o período de menstruação.

 

“Isso é importante, é prioritário, do ponto de vista da educação, do ponto de vista social e do ponto de vista de saúde pública. E essa é uma pauta que poucas pessoas têm coragem de tocar, é um assunto que ainda é um tabu, e hoje o Governo do Estado do Amazonas começa a tratar dessa questão e começa a dar dignidade para essas meninas”, disse o governador.

A estimativa é atender 50 mil estudantes, na capital e interior, em idade menstrual, que se encontram em situação de vulnerabilidade social, pobreza e extrema pobreza. A distribuição começa em agosto.

 

A iniciativa será executada pela Secretaria de Estado da Educação e Desporto, em parceria com a Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas).

 

Pobreza menstrual no Brasil – Segundo a secretária de Assistência Social, Alessandra Campêlo, pesquisa realizada por uma fabricante de absorventes e divulgada recentemente no Brasil mostra que uma em cada quatro meninas já faltou aula por não ter condições financeiras de manter a higiene, consequência da falta de recursos para comprar absorvente.

 

O estudo mostra ainda que 48% tentaram esconder que o motivo foi a falta de absorventes, e 45% acreditam que não ir à aula por falta de absorventes impactou negativamente o seu rendimento escolar.

 

Entre as meninas de 12 a 14 anos no Brasil, 22% não têm acesso a produtos higiênicos adequados durante o período menstrual. A porcentagem sobe para 26% entre as adolescentes de 15 a 17 anos. Essas alunas chegam a perder mais de 40 dias de aulas por ano.

Loading...

 

Conscientização – O programa também prevê um trabalho de educação menstrual nas escolas, tanto para as estudantes em processo de desenvolvimento quanto para os profissionais da educação.

 

“O programa de dignidade menstrual inclui não só a universalização ao acesso a absorventes higiênicos para as meninas em situação de vulnerabilidade social, mas também um processo de educação menstrual. Tanto aos profissionais da educação, que precisam saber como abordar e poder deixar as meninas à vontade quanto aos próprios jovens, para que tanto meninos e meninas possam tratar isso com naturalidade, para que a menstruação seja entendida como um processo natural de transformação e não como um tabu”, disse a titular da Seas.

De acordo com o secretário de Educação, Luis Fabian Barbosa, o programa vai combater a falta às aulas e a evasão escolar. “Diante da falta do absorvente higiênico, elas acabam faltando à aula. Nós temos casos registrados de mais de 40 faltas no ano, por uma mesma estudante, pela simples falta do absorvente higiênico. Então, esse é um projeto que interessa à Educação, porque ele reduzirá o abandono e a evasão escolar”, explicou.

 

Fardamento – Na Escola Estadual Dr. José Milton Bandeira, no Monte Sinai, Wilson Lima entregou fardamento e material escolar para 1.070 alunos que estudam no turno da manhã e tarde. Também entregou material pedagógico para 40 educadores e pedagogos.

“O que nós fazendo aqui é um resgate da dignidade, do respeito a esses alunos, porque nós estamos entregando fardamento depois de sete anos, estamos entregando material escolar e hoje estamos entregando também um material que é fundamental para aqueles alunos que estão no último ano do Ensino Médio, que é o material preparatório para o Enem. Eles receberam esse material e começam esse trabalho de preparação. Da mesma forma, nós estamos entregando kit para os professores. Essa ação é uma ação inédita, porque os professores nunca receberam esse kit, nunca receberam esse apoio”, ressaltou Wilson Lima.

 

Para os alunos, os materiais preparatórios chegaram na hora certa. “Esse material vai nos ajudar bastante pelo fato da gente estar se preparando para fazer o Enem e alguns outros preparatórios, porque muitos alunos já estão pretendendo fazer faculdades boas. Vai nos ajudar muito”, disse a aluna Sasha Rodrigues.

 

Em todo o estado, as entregas de material escolar e fardamento vão beneficiar para 450 mil alunos e 24 mil profissionais.

 

FOTOS: Diego Peres/Secom


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here