Usuário das balsas da travessia do rio passou meses sob risco de morte

Um detalhe chamou atenção, mais até do que o absurdo número de centenas de irregularidades, na apreensão no meio da semana de cinco balsas que fazem travessia Manaus-Careiro da Várzea, pela Capitania dos Portos, da Marinha.

É o período em que a vida de passageiros e tripulação, além dos bens patrimoniais, esteve sob risco pela falta de condições das embarcações de navegar.

Destaca a capitania que foram meses notificando, pedindo providências e dando prazo às empresas que operam o serviço para resolver os problemas que poderiam provocar sinistros como incêndios e até naufrágios.

Ainda que o serviço seja em regime de concessão a empresas privadas, sobrou para o governador Amazonino Mendes (PDT) tomar providências para que os usuários não ficassem tão prejudicados.

Como a capitania mandou recolher quatro dessas balsas para o estaleiro, o governo mandou colocar duas balsas da Superintendência Estadual de Navegação, Portos e Hidrovias (SNPH) como cobrir a alta demanda de passageiros e veículos que fazem a travessia.

A Marinha permitiu que a menos ruim, a quinta embarcação, continuasse navegando para não parar totalmente o serviço.

A capitania avisa que outras três embarcações estão na mira e podem sofrer fiscalização neste domingo.

Leia a nota do órgão fluvial, na íntegra:

 

Foto: Reprodução/Blogspot SNPH Hoje

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.