UEA inaugura primeiro acervo Heráldico Ibero-Americano do Amazonas

Com mais de mil livros catalogados em nove idiomas, com nomes e brasões de famílias, versando sobre Heráldica, Genealogia e Ciências Humanas, a Universidade do Estado Do Amazonas (UEA) inaugurou nesta quarta-feira (15/05) o primeiro Acervo Bibliográfico Heráldico Ibero-Americano do Amazonas, localizado na Reitoria da UEA.

Estimado em quase R$ 300 mil, os livros foram doados pelo consultor e heraldista Indalécio Giraldez Fernandez, para que o acervo seja perpetuado pela Universidade. “Este acervo é fruto de 40 anos de visitas que fiz a mais de 100 livrarias de todas as regiões da Europa. Para mim, em reconhecimento aos méritos da UEA, não haveria um lugar melhor do que aqui para preservar o conjunto bibliográfico com 1.116 livros”, enfatizou Giraldez que será o curador voluntário do acervo.

Para o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, o acervo enriquece não apenas a Universidade, mas o próprio estado do Amazonas, enaltecendo o gesto de Gelradez em doar em vida um acervo de valor imensurável. “Não é possível pôr preço nisso, não só pelo aspecto sentimental mas, sobretudo, pelo aspecto de que se um pesquisador hoje saísse com dinheiro no bolso para montar uma biblioteca dessa, teria bastante dificuldade e não o faria com tanto êxito quanto o Indalécio Giraldez Fernandez fez ao longo dos anos”.

Costa destaca que nesse momento abre-se uma janela gigantesca de oportunidades para a pesquisa e desenvolvimento nessa área específica do conhecimento, que é a heráldica. “Imaginem alunos fazendo suas teses, dissertações, finalizando seus mestrados, doutorados, a partir desse acervo, que não é somente para a Universidade, é também para o Amazonas, para a América Latina, para o mundo. Surge uma oportunidade imensa a partir do momento em que alguém resolveu dar um pedacinho do seu coração para estar vivo para sempre nessa Universidade”.

O presidente da Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas (Alcear), Júlio Antônio Lopes, ressaltou: “Muitos acervos de outras personalidades do Amazonas se perderam justamente por não ter esse encontro de vontades e ideais”.

Para ter acesso ao acervo, a população em geral, pesquisadores, professores e alunos devem entrar em contato com a UEA, pelo telefone (92) 3214-5778, para programar a visita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here