Sobe para 14 número de cidades em emergência por conta da cheia no AM

Amaturá decretou situação de emergência nesta sexta-feira (10). Defesa Civil informou que cota do Rio Solimões chegou a 13,13 m.Subiu para 14 o número de cidades do Amazonas em situação de emergência em decorrência da cheia deste ano. A Defesa Civil informou neste sábado (11) que Amaturá – a 909 km de Manaus – passou a integrar a lista dos municípios em emergência. Outras quatro cidades estão em alerta e uma em estado de calamidade pública. A cheia já afeta mais de 80 mil pessoas no interior do estado.

De acordo com a Defesa Civil, Amaturá contabiliza 193 pessoas afetadas em 21 comunidades. A cota no município chegou a 13,13 m. O nível ultrapassou a cota de alerta que é 11,80m.

O decreto que estabelece o estado de emergência no município foi publicado na sexta-feira (10), no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID).

A Defesa Civil do Amazonas deve começar a distribuição de ajuda humanitária aos municípios afetados na região do Alto Solimões na próxima semana.

Outros municípios
Além de Amaturá, outros municípios são afetados pela cheia dos rios. Ao todo, 14 cidades estão em situação de emergência. São elas: Itamarati, Guajará, Ipixuna, Eirunepé, Envira, Canutama, Tapauá, Carauari, Pauiní, Lábrea, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga e Amaturá.

São Paulo de Olivença, Santo Antônio do Iça, Tonantins e Humaitá encontra-se em situação de alerta. Boca do Acre, no Purus, permanece em Estado de Calamidade Pública.

A cheia dos rios no Amazonas teve início em meados de janeiro. As regiões das calhas dos rios Purus e Juruá, na parte Sul do Amazonas, são as mais afetadas.

municipios-em-alerta-de-cheiaFonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here