Home / Amazonas / Senador Omar Aziz defende produtores rurais do Sul do Amazonas em reunião na Casa Civil

Senador Omar Aziz defende produtores rurais do Sul do Amazonas em reunião na Casa Civil

O Senador Omar Aziz (PSD-AM) defendeu os produtores rurais do Sul do Amazonas durante reunião com o Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e outros parlamentares amazonenses.

 

O tema da reunião foram as mudanças nas áreas das unidades de conservação do sul do Estado. Decretos publicados pela então presidente Dilma Rousseff no seu último dia de mandato, em 11 de maio do ano passado, prejudicam os produtores locais que ficam impossibilitados de trabalhar na região.

 

De acordo com o projeto apresentado pela bancada amazonense, as cinco unidades de conservação da região, que hoje somam 2,697 milhões de hectares, passarão a ter 1,772 milhões de hectares. A Casa Civil informou que ainda fará novas análises sobre o texto e que este deve ser enviado ao Congresso como uma proposta do próprio governo.

 

“A bancada do Amazonas não tem nada contra demarcar e manter áreas ambientalmente protegidas, mas é preciso que se tenha cuidado com essas milhares de pessoas que vivem naquela região, que produzem, tiram sua renda dali e é isso que nós estamos cuidando, esse é o nosso papel”, assegurou Omar, que é líder do PSD no Senado.

 

Para o Senador, a preocupação com o meio ambiente deve ser constante, mas as famílias que vivem na calha do Rio Madeira, atingidas pelos decretos, precisam ser lembradas pelo governo federal. “Nós temos uma responsabilidade ambiental que sempre foi cumprida e tem de ser cumprida, mas nós não podemos deixar de lado, esquecer e muito menos prejudicar famílias que consolidaram suas vidas e investiram tudo que tinham para produzir ali”, afirmou Omar Aziz.

 

“São produtores, pequenos empresários, milhares de pessoas que vivem naquela região e que seriam, literalmente, colocados para fora. Isso não pode acontecer, não houve a discussão necessária para resolver esse problema”, finalizou o Senador do Amazonas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *