Protestos contra o Governo Federal reúnem manifestantes em Manaus

Protesto terminou em cruzamento da Avenida Djalma Batista, uma das principais vias de Manaus (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)
Protesto terminou em cruzamento da Avenida Djalma Batista, uma das principais vias de Manaus (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)

Grupos se concentraram no Centro da cidade e depois saíram em passeata. Chuva no começo do dia fez movimento adiar início do protesto.Grupos de manifestantes se reuniram na Praça do Congresso, no Centro de Manaus, para protestar contra o Governo Federal, na manhã deste domingo (11). O movimento foi pacífico. De acordo com a Polícia Militar, cerca de 340 PMs acompanharam os manifestantes no trajeto até a Avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul. Segundo a organização do movimento, a chuva que atingiu a capital no início do dia pode ter influenciado na baixa adesão ao ato na capital.

Segundo a PM, 900 pessoas realizaram a passeata. A organização do movimento informou que vai seguir o número divulgado pela PM, ou seja, de 900 pessoas.

Entre os manifestantes havia crianças, acompanhadas das famílias. Os grupos reinvindicaram o fim da corrupção no país e fizeram críticas aos impostos, principalmente da gasolina. No percurso eles cantaram o Hino Nacional e gritaram frases, como “fora Dilma”.

Manifestantes criticaram aumento de impostos (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)
Manifestantes criticaram aumento de impostos
(Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)

No final do protesto, os manifestantes assinaram um abaixo-assinado pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff. “O brasileiro despertou: a gente não aguenta mais pagar tantos impostos e juros altos, os estudantes do FIES [Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo] foram enganados com uma propagando falsa de que o Brasil seria uma pátria educadora”, disse Júnior Oliveira, de 25 anos, que é um dos organizadores do movimento “Fora Dilma”.

Percurso
A saída dos manifestantes do Centro de Manaus estava prevista para ocorrer às 10h, mas a chuva que atingiu Manaus no início do dia atrasou o começo do ato. Por volta das 11h, a coordenação da manifestação chegou a informar que o ato se concentraria apenas na Praça do Congresso. Vinte minutos depois, houve uma votação, e os manifestantes decidiram realizar a passeata.

Ato foram acompanhados por cerca de 340 PMs (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)
Ato foram acompanhados por cerca de 340 PMs
(Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)

A caminhada teve início por volta das 11h30 na Rua Ramos Ferreira e terminou por volta das 13h20 (14h20, no horário de Brasília), no cruzamento da Avenida Djalma Batista com a Rua Pará, na Zona Centro-Sul da cidade. O trajeto é semelhante ao percorrido na manifestação realizada no dia 15 de março, quando a PM informou que 13 mil pessoas participaram da manifestação. Na ocasião, os organizadores afirmaram que o ato reuniu cerca de 150 mil pessoas.

Segundo a PM, em linha reta, o percurso entre a Praça do Congresso e o ponto final de concentração dos manifestantes é de 2.019 metros.

Ocorrências
Durante a concentração no Centro de Manaus, a PM identificou um grupo de Skinheads. “Porém, os mesmos se portaram pacificamente durante o evento e não participaram da caminhada”, informou o Comando da PM.

Conforme a PM, no interior não foram registradas manifestações até o momento.

Grupos levaram animais domésticos para o protesto (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)
Grupos levaram animais domésticos para o protesto (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)
Ato reuniu pessoas de vários grupos e idades (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)
Ato reuniu pessoas de vários grupos e idades (Foto: Luis Henrique Oliveira/G1 AM)

G1 AM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here