Home / Capa / Presa por matar criança em incêndio dá entrada em hospital de Manaus
Suspeita ficou ferida após incêndio em delegacia de Novo Aripuanã. Revoltados, populares atearam fogo na DIP para tentar atingir presa.

Presa por matar criança em incêndio dá entrada em hospital de Manaus

Uma mulher de 30 anos – suspeita de atear fogo em uma casa e causar a morte de um menino de dois anos, em Novo Aripuanã, a 227 km de Manaus – foi transferida para a capital na noite desta terça-feira (7). A mulher foi encaminhada para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto com queimaduras, após populares incendiarem a delegacia onde ela estava presa.

Durante a tarde, centenas de moradores da cidade, situada no Sul do Amazonas, invadiram a sede da 73ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) e colocaram fogo em partes do prédio. O objetivo era atingir a suspeita, que foi presa na segunda-feira (6) após invadir e incendiar um casa onde estavam sete pessoas, entre elas, três crianças.

Um menino de dois anos, que estava na residência, chegou a ser transferido para Manaus, mas morreu no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto em consequência das queimaduras. Os outros moradores ficaram feridos.

A família da criança e moradores da cidade invadiram a delegacia, jogaram gasolina e atearam fogo na cozinha da unidade. Eles também incendiaram carros apreendidos que estavam no pátio da sede policial. Logo depois, populares retiraram a mulher de dentro da cela e a agrediram.

A mulher foi apedrejada pela população. O delegado Vinícius de Melo foi atingido por uma pedra e teve ferimentos na cabeça e mãos. Ele foi levado ao Hospital Regional de Novo Aripuanã.

A Polícia Civil afirmou que a mulher não deve retornar para a delegacia de Novo Aripuanã por questões de segurança. Entretanto, a corporação não informou para qual unidade prisional a suspeita deve ser levada em Manaus.

Após os acontecimentos desta terça (7), a Polícia Civil solicitou reforços do Comando da Polícia Militar (CPM), que enviou uma tropa de policiais militares lotados em Borba, município distante 151 quilômetros em linha reta da capital, e outros oito policiais  do Comando de Policiamento Especial (CPE) de Manaus, por meio de aeronave fretada.

Nesta quarta-feira (8) devem ser enviados ao município integrantes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), servidores lotados no DPI e um perito do Instituto de Criminalística (IC) para auxiliar no trabalho de investigação do ocorrido.

Do G1 AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *