Policia vai intimar “testemunhas digital” a delegacia, para identificar o suposto aluno armado que aterrorizou estudantes e professores no CETI de Humaitá

 

Uma onda de FAKE NEWS se espalhou nas redes sociais e grupos de whatsapp em Humaitá, após o fato ocorrido no CETI de Humaitá ter tido um dia de pânico e correria com a suposta informação de quem um estudante estaria armado e que teria atirado no local o que absolutamente não se confirmou, segundo investigação das policiais Civil e Militar.

A notícia que abalou milhares de pessoas no município trouxe pavor e tensão a milhares de pais de alunos que, preocupados com a possibilidade de seus filhos serem vítimas deste triste episódio, abalou o sistema nervoso de mães que foram para água de açúcar tamanho o choque ocasionado pelas informações espalhadas nas redes sociais em nossa cidade.

Mesmo após nossa reportagem ter ido ao local, ter entrado na escola, conversado com os policiais e o coordenador da SEDUC Edmee Brasil, a onda de áudios de que houve tiros e que um aluno estava armado continuam ecoando nos grupos de whatsapp. Agora cabe a pergunta sem resposta até o momento, se alguns estudantes viram o colega armado, e presenciaram o “suposto tiro”, porque não testemunharam a polícia?

Se algum aluno tem como contestar as informações prestadas pelos policiais, após a correria, porque não fazem esta delação na delegacia?

O terrorismo disseminado nos grupos, não esclarecem, e não ajudam a acalmar um quadro de tensão ocasionado pelos fatos controversos ocorridos no CETI de nossa cidade. É preciso muita calma, e acima de tudo responsabilidade ao replicar noticias sem a devida comprovação de sua veracidade. A policia vai convocar os autores das supostas informações de que alguns alunos viram alguém armado, para ouvi-los e tentar encontrar os culpados pela ocorrência nervosa que abalou toda a cidade.

Para quem não sabe, o rastreio digital a que a perícia técnica da policiai civil tem disponível, chegará aos autores privilegiados que usam o anonimato para disseminarem FAKE NEWS nas redes sociais, estaremos acompanhando toda a investigação em andamento sobre os fatos.

*Texto: Chaguinha/Acrítica de Humaitá*

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here