Home / Capa / Polícia Civil apreende nesta quinta-feira 1t de maconha do tipo skunk, avaliada em R$ 7 milhões

Polícia Civil apreende nesta quinta-feira 1t de maconha do tipo skunk, avaliada em R$ 7 milhões

O vice-governador e secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva, falou na tarde desta quinta-feira (04/01), durante coletiva de imprensa realizada às 17h30, no prédio da Delegacia Geral, sobre ação conjunta deflagrada no início da tarde de hoje, envolvendo servidores do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) e Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai) da SSP-AM, que resultou na apreensão de, aproximadamente, uma tonelada de maconha do tipo skunk, avaliada em R$ 7 milhões.
De acordo com Bosco Saraiva, o flagrante ocorreu às 16h, em um imóvel situado na rua Rio Negro, bairro Santo Agostinho, zona oeste. “Nós temos a certeza de que a droga está vindo de países vizinhos. Você pode observar pelo tipo de industrialização de embalagens. Essa droga não vai chegar no Carnaval. Foi retirada de circulação pelo trabalho fantástico desses servidores. Na verdade, o que há hoje é a eficiência do trabalho e das diretrizes traçadas pela nova gestão, pela gestão da Polícia Civil e pela união das forças militares. Somos uma equipe afinada e o nosso time está ganhando, o time do bem”, enfatizou.
Na ocasião, o delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Mariolino Brito, ressaltou que todos os órgãos que compõem o Sistema de Segurança têm trabalhado de forma integrada, o que tem contribuído para esses resultados satisfatórios. “Isso é resultado de um trabalho feito com dedicação, onde a informação é tratada com seriedade, por isso nós estamos chegando a esses resultados. Existe todo um trabalho estratégico, envolvendo as equipes da Seai e Polícia Civil, por meio do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) e DRCO. As apreensões de drogas são cada vez maiores e o prejuízo às facções criminosas que atuam no nosso Estado também”, enfatizou Brito.
Conforme o diretor do DRCO, delegado Guilherme Torres, ao longo das diligências deflagradas pelas equipes do departamento nos últimos meses foram identificadas organizações criminosas e braços dessas organizações em todo o Amazonas. A autoridade policial destacou que o flagrante de hoje aconteceu em desdobramento às ações realizadas pelas equipes policiais nos últimos tempos.
“Montamos campana no local porque tínhamos informações, levantadas há algum tempo, e aguardamos um momento oportuno para agir, pois tínhamos certeza de que a droga estava lá. A casa era utilizada exclusivamente para armazenamento de substâncias ilícitas. Infelizmente não conseguimos prender ninguém, mas as investigações irão continuar, até que os responsáveis sejam identificados e possam responder criminalmente pela prática ilícita”, disse o diretor do DRCO.
Númerosexpressivos – Na primeira semana de janeiro, durante ações realizadas pela Polícia Civil do Estado do Amazonas (PCAM), foi apreendida mais de uma tonelada de drogas, avaliada em, aproximadamente, R$ 9 milhões. Na tarde da última terça-feira (02/01), ação desencadeada pelas equipes do DRCO, com o apoio de policiais civis lotados na 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Iranduba, município distante 27 quilômetros em linha reta da capital, e de servidores da Seai, resultou nas prisões, em flagrante, de quatro homens envolvidos com o tráfico de drogas no Estado.
Na terça-feira (02/01), ao longo dos trabalhos, foram apreendidos cerca de 300 quilos de maconha do tipo skunk, avaliados em R$ 2 milhões, além de drogas sintéticas, dois veículos, uma lancha e R$ 10 mil em espécie. O soldado da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) Robson Almeida Siqueira Filho, 33, conhecido “Robinho”; Bruno Albuquerque da Costa, 29, o “Pitilico”, e Alan Kennedy de Souza Nascimento, 28, foram presos, em flagrante, na Comunidade do Jandira, em Iranduba.
No porto de Iranduba, os policiais prenderam Jamesson Alves de Souza, 36, em cumprimento a mandado de prisão preventiva por tráfico de drogas. O homem era foragido da Justiça de Tefé, município distante 523 quilômetros em linha reta da capital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *