Melhores momentos da reunião plenaria

O vereador Antônio Carlos (Totinha) em pronunciamento na tribuna da câmara municipal de Humaitá cobrou o restabelecimento de um carro de anestesia que, segundo ele, há mais de 90 dias tem cobrado o aparelho e até o momento não foi solucionado.

Ao ficar sabendo da cobrança do vereador Totinha, o secretário de saúde Cleomar Scandolara enviou documento de comprar do “novo equipamento” e que aguarda a entrega do mesmo pela empresa fornecedora, o que até o momento não aconteceu. Segue logo abaixo cópia do documento de compra.

O vereador Raimundo José da Cruz Santiago (Bem Te Ví) em pronunciamento plenário da Câmara Municipal de Humaitá cobrou rigor na fiscalização do tráfego de carretas e caminhões pesados em horário comercial em nossa cidade. Para o vereador, a lei precisa ser respeitada uma vez que, ela ja existe e restringe a circulação desse tipo de transporte durante o horário comercial.

O vereador cobrou ainda fiscalização no mercadão municipal a visita da vigilância sanitária para cobrar mais higiene com o peixe vendido ao povo em geral. O vereador lembrou da BLITZ DO LEGISLATIVO que precisa reaparecer.

O vereador Presidente Alexandre Perote, pediu uma parte no pronunciamento do vereador Bem Te Ví, afirmando por ser autor do projeto, convidou o mesmo para compor a ‘nova’ visita ao mercadão, ou seja, a BLITZ vai reaparecer garantiu o presidente.

O vereador Valdeir Malta fez pronunciamento no legislativo, declarando que a “Rede Social é a Tribunal Individual” que a tecnologia disponibilizou a população em geral.

O vereador se disse incomodado com as constantes cobranças de pessoas anônimas que utilizam a rede social para denegrir todos os parlamentares, de forma covarde e sem se identificarem com interesse absolutamente politiqueiras. O vereador disse ainda que a fiscalização do TCE é implacável com os presidentes dos legislativos, e não existe apadrinhamento de nenhum presidente no Amazonas.

O vereador citou ainda, que os contratos são públicos e que tudo seja aberto ao povo, para que todos possam ficar sabendo de forma transparente. Olhe a seta na foto, somente duas pessoas online assistiu. Resolvi replicar a declaração do vereador.

O vereador presidente Alexandre Perote, utilizou a tribuna da câmara na sessão plenária desta terça-feira (08), na parte final da reunião, para esclarecer as acusações divulgadas em rede social, sobre sua gestão onde é questionado sobre contratos firmados colocando em dúvida sua honestidade com o erário público.

O vereador disse que sua gestão é a segunda mais transparente do estado e que tudo pode ser acompanhado pela internet. O presidente declarou estar tranquilo pois tudo o que foi pedido pelo MP foi entregue sem a menor resistência, e que qualquer pessoa seja homem ou mulher pode pedir na secretaria do legislativo.

O vereador encerrou seu pronunciamento dizendo estar sendo alvo de ataques politiqueiros e com interesses escusos, para manobras políticas, qualificando os denunciantes de “Charlatões”, pois zela pelo nome de sua família e principalmente a moral de seu saudoso pai que também foi presidente da câmara quando esteve vereador.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Bom dia comunidade ACRÍTICA DE HUMAITÁ. Aproveito o espaço para informar a população que os políticos de Humaitá não estão lendo a Lei Orgânica do Município. Art. 113º – O Prefeito, o Vice-Prefeito, os Vereadores e os servidores municipais, bem como as pessoas ligadas a qualquer deles por matrimônio ou parentesco afim ou consangüíneo, até o segundo grau, ou por adoção, não poderão contratar com o Município, subsistindo a proibição até seis meses após findas as respectivas funções. Ora, sabemos que cada pessoa é um ser individual de desejos, para tanto, existe em algumas situações o conflito de interesses. Se uma pessoa é empresária e negocia com o poder público, infelizmente seu parente tipificado em lei não pode exercer cargo público na zona de influência. Ou se um deseja ser politico, o outro não poderá negociar na zona de influência desse político. Pode não existir má fé das partes, mas a lei é clara em não permitir. Como exemplo cito o caso dos pilotos de Karts, menores de 18 anos, são ases no volante, mas não podem dirigir nos logradouros públicos. Assim, o Vereador presidente deixa de cumprir uma lei, que deveria defender, até que ele faça o certo, está legislando em causa própria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here