Integrantes da FDN presos na Colômbia esperam trâmites diplomáticos para traslado ao Brasil

Os narcotraficantes Afonso Celso Caldas de Lima, de 37 anos, o “Celsinho” e Gregório Graça Alves, conhecido como Mano G, de 30, capturados no município de Puerto Boyacá, departamento de Boyacá, em uma operação da Procuradoria e do Exército já estão à espera de trâmites diplomáticos para seu traslado ao Brasil.

“Celsinho” e Mano G integram a facção criminosa Família do Norte (FDN) e fugiram da prisão no Brasil, o primeiro em maio de 2016 e em fevereiro de 2015.

Os dois eram procurados por tráfico de drogas, homicídio e extorsão, explicou a Procuradoria colombiana.

Afonso e Mano G entraram em março na Colômbia depois de cruzar a Amazônia brasileira e chegar por via terrestre a Puerto Boyacá, onde segundo as autoridades pretendiam estabelecer “vínculos” com o Clã do Golfo, principal organização narcotraficante na Colômbia.

Alta periculosidade

Considerado pela polícia um bandido de alta periculosidade, Mano G. Em 2013, juntamente com Genildo da Silva Saraiva, o “Candiru”, já morto e Alan de Souza Castimário, o “Nanico”, líderes da Família do Norte foram parar no presídio federal.

Em um rap o nome de Mano G, é exaltado pelos bandidos “aqui na frente do bagulho quem tá aí é o Mano G”. No mesmo funk eles falam de quem manda é o mano “Perna” se referindo a Nanico, que de acordo com os funkeiros, mata e ainda esquarteja quem se rebela contra a FDN.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here