Governo libera R$ 18,3 milhões a fornecedores de medicamentos

 

O Governo do Amazonas liberou esta semana R$ 18,3 milhões para pagamentos de fornecedores de medicamentos e produtos hospitalares da Central de Medicamentos (Cema). A iniciativa tem reflexo positivo no abastecimento. O Governo trabalha para aumentar ainda mais o estoque da Cema que, em janeiro desse ano, era de 12%, e já atingiu 50%.

O secretário de Estado de Saúde, Rodrigo Tobias, ressalta que a Susam também tem feito destaque direto aos gestores das grandes unidades para que realizem compras emergenciais. “As unidades têm essa possibilidade de comprar aquele item em pouca quantidade, até normalizar o estoque da Cema. Assim, o paciente não tem seu atendimento comprometido”.

Houve, inclusive, aumento no valor do destaque, de R$ 300 mil para R$ 600 mil, para as grandes unidades, como Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lucio e HPS 28 de Agosto.

Parceria PNUD – O Governo aposta, ainda, na parceria com o Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD), órgão da Organização das Nações Unidas, cuja finalidade é promover o desenvolvimento e erradicar a pobreza no mundo.

Essa semana foi encaminhada uma lista de 69 itens de medicamentos de alto custo, do padrão Cema, para cotação no PNUD. São produtos que a organização internacional, sem fins lucrativos, afirma vender com preço muito abaixo do mercado. A parceria é uma alternativa às licitações desertas ou fracassadas.

“Além de economicidade, teremos alternativa de compra de produtos para os quais não temos Ata de Registro de Preço”, disse o coordenador da Cema, Antônio Paiva.

A Susam também discute com estados da região Norte, com intermediação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a possibilidade de compra em consórcio, também com vistas à economicidade e maiores alternativas de compra.

Estoque de medicamento para psoríase é regularizado
A Cema, por meio do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf-AM), informa que regularizou o estoque da Acitretina 10mg. O medicamento é usado no SUS para tratamento de psoríase, pitiríase, ictioses, eritrodermia e outras malformações congênitas especificas da pele.

No Amazonas, 104 pacientes cadastrados no Ceaf-AM recebem a Acitretina 10mg. “O fabricante suspendeu a produção da medicação e uma nova empresa passará a produzir. Mas, enquanto isso não acontece, num grande esforço, conseguimos viabilizar a compra do medicamento e garantir atendimento aos nossos usuários”, afirmou Antônio Paiva.

FOTOS: Roberto Carlos/Secom

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here