Governo do Amazonas planeja sistema de combate a incêndios florestais e prevenção a eventos hidrometeorológicos críticos

O Governo do Estado iniciou o planejamento para a criação de um sistema de controle e comando integrado para o meio ambiente. A estratégia foi discutida em reunião, nesta sexta-feira (15/2), entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) e Defesa Civil do Amazonas. As instituições articularam também ações conjuntas de prevenção a incêndios florestais e de mitigação a possíveis grandes eventos hidrometeorológicos.

Os representantes dos órgãos discutiram a necessidade de integrar as ações já realizadas por cada instituição, individualmente. A Sema, por exemplo, possui a Sala de Situação do Estado do Amazonas, que conta com uma série de recursos e equipamentos sofisticados para monitoramento hidrológico, meteorológico e suporte para prevenção de eventos críticos tais como inundações, secas, tempestades e queimadas. Já o Ipaam, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros atuam com ações de educação ambiental e mitigação aos efeitos destes eventos. O objetivo é desenvolver um planejamento integrado que diminua os impactos para a população.

“A integração entre secretarias e órgãos da administração direta e indireta do Estado tem sido uma determinação do governador Wilson Lima para que a gente possa aumentar o impacto das ações na vida do cidadão. Estamos todos unidos para que tenhamos resultados ambientais qualificados para o estado, buscando reduzir o desmatamento que tem avançado nos últimos anos. Esta é uma meta do Governo do Estado”, destacou o secretário de meio ambiente, Eduardo Taveira.

Agora, as instituições iniciarão um grupo de trabalho para definir um acordo de cooperação técnica entre as pastas. A equipe será responsável também por desenhar um projeto que será submetido ao Fundo Amazônia, mecanismo gerenciado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiamento de ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento na Amazônia.

“Em discussão com o Fundo Amazônia, eles já se mostraram favoráveis a apoiar o fortalecimento e ampliação das ações de prevenção e combate a incêndios e queimadas não autorizadas, visando a prevenção e combate ao desmatamento e a degradação florestal na Amazônia Legal. Cientes das dificuldades que o Governo do Estado está tendo com o rombo orçamentário que foi deixado por gestões passadas, nós gestores públicos estamos buscando captar recursos, ir atrás de novas fontes, para que a política permaneça sem prejudicar a população”, reforçou Taveira.

O comandante-geral do CBMAM, coronel Danizio Valente Gonçalves Neto, apresentou aos órgãos ambientais uma viatura moderna adquirida pela corporação adaptada para o combate a incêndios florestais. Com tecnologia de resfriamento da cabine, a viatura pode entrar na área em chamas, protegendo o bombeiro, que controla os jatos d’água de dentro da própria cabine com um controle remoto. O equipamento possui ainda uma tecnologia de sucção de água de rios ou igarapés, tornando mais eficiente o trabalho em incêndios florestais.

Atualmente, o Corpo de Bombeiros possui duas viaturas para incêndios florestais, em Manaus e Humaitá. O objetivo, com o projeto, é aumentar a presença da corporação no interior do estado e investir em mais equipamentos deste tipo. “O Estado como um todo vai ganhar com esta parceria. Estes órgãos vão se unir para trabalhar em prol da sociedade, principalmente no que tange a incêndios florestais. Poderemos expandir para mais municípios no Sul do Amazonas, onde as taxas de desmatamento são maiores”, ressaltou o comandante-geral da corporação.

O diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, reforçou que o órgão iniciará as ações de prevenção a queimadas em abril, antes do período no qual são registrados mais incêndios, buscando diminuir a incidência dos focos de incêndio. “Todas estas entidades que estão aqui vão compor um único plano de trabalho para política de governo e para buscar fontes de financiamento externo. Este nosso planejamento conjunto será colocado em prática ainda este ano”, disse.

Para o chefe do departamento de preparação e assistência pós-desastre da Defesa Civil do Amazonas, major Adson Ferreira, a parceria faz com que as possíveis limitações de cada órgão possam ser supridas com o serviço de outros. “A Sema tem a capacidade de captar recursos, mas precisa de apoio de órgãos executores. Assim, o Corpo de Bombeiros atuará com as ações relacionadas a queimadas, a Defesa Civil entra com capacitação, prevenção e orientação, contribuindo para o projeto como um todo, e o Ipaam com fiscalização ambiental”, completou.

*Descentralização de ações para o interior* – A Sema e Ipaam ofereceram também à Defesa Civil e ao Corpo de Bombeiros a utilização dos centros multifuncionais ambientais no interior do Amazonas para a capacitação de brigadistas e outras ações de cunho educativo e preventivo.

Construídos em parceria da Sema e do Ipaam com a Cooperação Financeira Brasil/Alemanha, administrada pela Gopa (Cooperação Técnica Internacional), os centros multifuncionais visam descentralizar a gestão ambiental estadual. A Sema e Ipaam possuem centros multifuncionais em Parintins, Apuí e Humaitá, e estão concluindo as obras de mais uma unidade em Boca do Acre.

FOTOS: José Narbaes/Ipaam

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here