Noticias Do Sul Do Amazonas

Governo do Amazonas cria plano de enfrentamento à violência contra a pessoa idosa

Objetivo é promover ações contínuas para informar sobre tipos de violência contra essa parcela da população

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), criou um plano de enfrentamento à violência contra os idosos, visando estimular a sociedade a denunciar os casos de violência contra essa classe. A iniciativa é coordenada pela Secretaria Executiva Adjunta de Direitos da Pessoa Idosa (Seadpi) e conta com atendimentos psicossociais para os 60 grupos de idosos da capital e Região Metropolitana do Estado.

O serviço conta com apoio do Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa (Cipdi), que terá atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, bem como orientação e escuta qualificada a fim de identificar possíveis violações de direitos. Além disso, o plano contará com cartilha para conscientizar sobre as diversas formas de violência cometidas contra os idosos construindo um princípio de respeito e valorização.

De acordo com a secretária titular da Sejusc, Mirtes Salles, o Governo do Amazonas tem uma grande preocupação com o bem-estar dos idosos e busca, por meio de serviços de proteção, combater a violência contra essa população.

“Uma das missões do governador Wilson Lima é a proteção da pessoa idosa, e por isso ele se preocupa em criar políticas públicas destinadas a essa classe, que tanto precisa do nosso olhar. Vamos continuar lutando para garantir seus direitos”, afirmou a gestora.

De acordo com a secretária executiva adjunta de Direitos da Pessoa Idosa (Seadpi), Luciana Andrade, esse plano de enfrentamento à violência é uma determinação do Governo do Estado com o objetivo de garantir os direitos de todos.

“Observamos que os casos de violência contra os idosos cresceram absurdamente durante a pandemia, por isso, essas ações serão desenvolvidas ao longo do ano com participação de toda rede de proteção da pessoa idosa, com o objetivo maior de tentar coibir essas violações de direitos”, informou Luciana.

Ações – A Sejusc, por meio da Seadpi, desenvolverá também, campanhas de conscientização nas redes sociais para estimular a sociedade a denunciar os casos de violência contra os idosos, bem como orientará a equipe técnica sobre as violências identificadas nas unidades de saúde, principalmente abandono de idosos em hospitais, entre outros.

Centro Integrado – O objetivo do Cipdi é promover a proteção e a defesa dos direitos da pessoa idosa. Os serviços da unidade, oferecidos por meio de equipe técnica de multiprofissionais, abrange atendimentos psicossociais, registro de denúncias, orientações e encaminhamentos, bem como atividades específicas desenvolvidas pelos profissionais assistentes sociais e psicólogos, como visitas domiciliares, mediações de conflitos, elaboração de relatórios sociais e relatórios psicológicos.

FOTOS: Divulgação/Sejusc

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.