Governo do Amazonas anuncia projeto de beneficiamento de amêndoa e polpa de cacau


Com o objetivo de gerar renda, promover a sustentabilidade e a recuperação de áreas degradadas, o Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), irá elaborar um projeto técnico para a agroindústria Manacá, que pretende investir na cultura do cacau para beneficiamento da polpa e amêndoa. O projeto será financiado por uma empresa da Alemanha e vai beneficiar, inicialmente, 50 produtores rurais de Manacapuru, Beruri e Iranduba.

 

A agroindústria, localizada na rodovia AM-70, Km 66, ramal do Acajatuba, Km 03, trabalha com o beneficiamento do açaí e tem capacidade para processar diariamente de 800 a 1.000 sacos de açaí. Além da produção da polpa de açaí, a Manacá produz polpa do cupuaçu e, futuramente, do cacau. A equipe de gestores do Idam esteve em Manacapuru na terça-feira (04/05), para iniciar as tratativas para elaboração do projeto.

 

De acordo com o diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, o foco do projeto será atender pequenos produtores e apoiar com assistência técnica, elaboração do projeto, orientações para implantação de um viveiro de mudas de cacau e acompanhamento técnico durante todo o processo.

Valdenor garantiu ainda a aquisição de mudas de sementes híbridas de cacau vindas de Altamira, no Pará. “Temos sementes, tecnologia e mão de obra treinada para assistir esses produtores. O Idam trabalha alinhado com as políticas de desenvolvimento sustentável e inclusão socioeconômica das famílias rurais, e com a parceria da Comissão Executiva da Lavoura Cacaueira (Ceplac) iremos apoiar a revitalização do cacau no Amazonas”, destacou.

Loading...

 

O proprietário da Manacá, Wilhelm Huttl, destacou a importância do Idam nesse processo. “Precisamos de técnicos para nos orientar como plantar e quais plantas são ideais para o consórcio, além do apoio na produção de mudas. A nossa ideia é investir no plantio de árvores nativas e futuramente exportar a polpa e a amêndoa beneficiada para a Alemanha”, destacou.

 

Sustentabilidade – Conforme o técnico especialista em Sistemas Agroflorestais, Admilson Brito, o cacau é uma cultura que tem um cultivo preservacionista. “Ele não é plantado sozinho e precisa de sombra para ter um desenvolvimento fisiológico bom e uma produtividade assegurada. Por isso, precisa ser cultivado de forma consorciada com outras plantas de porte maior. Inicialmente pode ser consorciado com a bananeira”, explicou.

O cacau é utilizado como matéria-prima para produção do chocolate, manteiga de cacau, geleia e até cosméticos.

 

FOTOS: Kevyn Sousa/Idam e Secom


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here