Ex-prefeito do Careiro e ex-secretários são transferidos para penitenciária em Manaus

A juíza do Careiro, Sabrina Cumba Ferreira, justificou que a delegacia do município não oferece segurança

Ex-prefeito do Careiro e ex-secretários são transferidos para penitenciária em Manaus Ex-prefeito foi transferido para Manaus nesta terça-feira (23)

Justiça do Amazonas determinou, nesta terça-feira (23), a transferência do ex-prefeito do Careiro ( a 102 quilômetros de Manaus), Hamilton Alves Villar (PMDB), 48 anos, do irmão dele e ex-secretário de finanças, Altevir Villar, e do ex-chefe de licitações do município, Manoel Ernandes, para o Centro de Detenção Provisória (CDPM), na BR 174, a rodovia Manaus/Boa Vista (RR). Eles foram presos na Operação Apagar das Luzes, deflagrada em janeiro, pelo Ministério Público e Polícia Civil, acusados de integrar uma quadrilha suspeita de fraudes em licitações e desvios de dinheiro da prefeitura do município.

Hamilton Vilar não se reelegeu prefeito do Careiro, na eleição de 2016. O prefeito eleito foi Nathan Macena (PROS).

A juíza da Comarca do Careiro, Sabrina Cumba Ferreira, que autorizou a transferência dos Villar, justificou que a delegacia do município não oferece segurança. A transferência do ex-prefeito e de ex-secretários municipais chamou a atenção dos moradores da cidade.

Diferente de outros ex-secretários, envolvidos no esquema, o ex-prefeito e o irmão dele foram presos somente em abril.

Ex-prefeito do Careiro, Hamilton Vilar

Nesta segunda-feira (22), a magistrada já havia autorizado a soltura do empresário Gagarim Corrêa de Miranda, após pagar fiança de 40 salários mínimos, conforme o Portal DeAMAZÔNIA divulgou. Gagarim fez acordo de colaboração premiada com o MP e a Polícia Civil e delatou como funcionava o esquema de desvio de recursos públicos. Porém, o empresário teve a suspensão do exercício de atividades de natureza econômica e financeira e de assumir cargos públicos.

Na operação deflagrada em janeiro, foram presos os empresários Aluízio da Silva Alves, Sérgio César Moreno Serejo (Côco Seco), Roberto Viana Costa (Zequinha do Pereira) e Antônio José de Oliveira Gonçalves (Antônio Preto) e Jackson Chagas Saldanha (ex-secretário de administração), Roberto Viana Costa (Zequinha do Pereira).

Fonte: deamazonia.com

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.