Em reunião sobre a BR-319, Wilson Lima defende união de esforços para manter avanços na recuperação da rodovia

Governador participou de videoconferência do Ministério da Infraestrutura

O governador Wilson Lima esteve reunido por videoconferência, nesta segunda-feira (21/09), com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e com os governadores de Roraima, Rondônia e Acre para tratar sobre a recuperação de 52 quilômetros da BR-319 (Manaus-Porto Velho).

Amanhã (22/09), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) fará a abertura das propostas e a divulgação do resultado da licitação para a pavimentação do lote C da rodovia, entre o Km 198 e o Km 250. Ao mesmo tempo, o Governo Federal trabalha para o licenciamento ambiental do trecho do “meio”, com extensão de 405 quilômetros.

Para Wilson Lima, muito mais que desenvolvimento socioeconômico, a BR-319 representa o direito de ir e vir da população do Amazonas. Ele defendeu a união de toda a sociedade para que esses avanços sejam mantidos.

“Nós não podemos retroagir de onde nós chegamos com as tratativas da BR-319. Agora, é preciso que a gente mantenha essa chama acesa, que o Brasil possa entender por que nós queremos a BR-319. E não é só do ponto de vista econômico, vejo muito mais pelo ponto de vista social, da garantia do direito de ir e vir do cidadão. Hoje o Amazonas e Roraima estão isolados do restante do Brasil por via terrestre. Daí a necessidade de caminhar, com a maior brevidade possível, na pavimentação dessa rodovia”, reforçou.

O governador também destacou o otimismo do Estado com o avanço dos projetos e o empenho do Ministério da Infraestrutura para destravar as obras. “Há muito tempo que nós não temos uma sinalização tão significativa do Governo Federal com relação à pavimentação da BR-319. Estou muito otimista com essas ações iniciais, com o processo de licitação que será lançado essa semana e dos avanços que acontecem com relação ao trecho do ‘meio’”, disse.

Prioridade nacional – Na reunião, o ministro Tarcísio de Freitas frisou que a BR-319 é considerada prioridade nacional e será modelo de desenvolvimento sustentável. “O governo está engajado nesse projeto. O presidente Bolsonaro prometeu dar uma solução para a BR-319 e agora está fazendo isso, por dever e justiça. Não faz sentido termos uma capital da pujança de Manaus que não esteja conectada com o restante do Brasil”, afirmou.

O ministro ressaltou, ainda, a importância da parceria com as lideranças regionais em ações de governança ambiental e fiscalização, com reforço ao zoneamento econômico-ecológico.

“Na reunião de hoje, mais uma vez eu coloquei o Estado do Amazonas à disposição para o que a gente conseguir encaminhar junto ao Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas), junto à Sema (Secretaria de Meio Ambiente), para que a gente possa estabelecer juntos esses modelos de governança ao longo da BR-319 e dar todas essas garantias ambientais”, acrescentou o governador Wilson Lima.

Obras no lote C – A BR-319 tem mais de 800 quilômetros de extensão, sendo que os 198 quilômetros iniciais estão pavimentados e com serviços de conservação/manutenção contratados pelo Dnit, assim como os 164 quilômetros finais.

As obras no lote C, que vai do Km 198 ao Km 250, incluem serviços de drenagem e recuperação de áreas degradadas, além de instalação de travessias aéreas e subterrâneas para mitigar os impactos à fauna local. Segundo o Ministério da Infraestrutura, a recuperação não implica em aumento de capacidade da rodovia, respeitando acordos ambientais e decisões judiciais anteriores.

A previsão é que as obras iniciem em 2021, após a elaboração dos projetos básico e executivo pela empresa vencedora da licitação. Com o licenciamento ambiental do trecho do “meio” concluído, a previsão é que, até 2022, o Governo Federal tenha frentes de trabalho em toda a extensão da BR-319.

FOTOS: Maurílio Rodrigues/Secom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here