Home / Capa / BOMBA! REELEIÇÃO DO VEREADOR PAIZINHO É ANULADA POR DESEMBARGADOR, E DETERMINA ‘NOVA ELEIÇÃO’ NO LEGISLATIVO DE HUMAITÁ

BOMBA! REELEIÇÃO DO VEREADOR PAIZINHO É ANULADA POR DESEMBARGADOR, E DETERMINA ‘NOVA ELEIÇÃO’ NO LEGISLATIVO DE HUMAITÁ

 

Os vereadores Alexandre Perote, John Auler e Lei Siqueira, através do advogado Wilisvan Moura Strege, impetraram mandado de segurança, com pedido de liminar reivindicando a anulação da eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Humaitá, em que o atual vereador presidente, Humberto Neves Garcia (Paizinho) havia antecipado e conquistado a sua reeleição para um ‘novo’ biênio (2019 a 2020) de forma irregular. O desembargador do tribunal de justiça do Amazonas Délcio Luís dos Santos, despachou decisão liminar, acatando o pedido formulado, pelos impetrantes, anulando a reeleição do vereador Paizinho na tarde deste dia 14 de dezembro.
A notícia chega como uma “Bomba” em um momento festivo uma vez que, na data de hoje (14) o Legislativo Municipal celebrará nesta noite de sexta-feira a entrega de título de honra ao mérito e de cidadão humaitaense, a diversos escolhidos por nossos nobres Edis. A repercussão desta decisão favorável a anulação da eleição da mesa diretora, deve ecoar no mundo político local, provocando abertura de ‘novas’ negociações para a escolha de outro possível presidente, que deve ocorrer, ainda este ano.

ELEIÇÃO SUSPEITA

Em todo processo político que envolve decisões de interesse legislativo, a eleição da câmara de vereadores, é sempre uma disputa acirrada, que mesmo estando acertada e combinadas entre os vereadores, tudo pode mudar de uma hora pra outra, até que haja de fato a escolha do ‘novo’ presidente. Foi o que aconteceu, na reeleição do então presidente, Humberto Neves Garcia que ao assumir seu primeiro biênio (2016 a 2018), teria acordado com seu grupo político, que não disputaria reeleição aos seus aliados, determinando assegurando a escolha pré-antecipada favorável ao também vereador Alexandre Perote que seria o “escolhido” do grupo, para o segundo biênio (2019 a 2020), o que não foi cumprido.

A presidência da Câmara de Humaitá, deve ser como um “doce de leite” aos que conseguem se tornar presidentes, são raros os que assumem o primeiro mandato, que abrem mão da mesa após dois anos, afrente da casa de leis. No caso do vereador Paizinho, o cargo deve ter sido tão bom que resolveu logo, antecipar a eleição, negociando de todas as formas sua permanência no cargo por mais dois anos, ou seja, dois biênios, é mole?

O vereador Alexandre Perote, foi derrotado pelo atual presidente, no cantar do galo, do dia da eleição, dando um golpe traiçoeiro em seu aliado, que havia votado e confiado, contando se tornar presidente no segundo biênio, o que acabou não ocorrendo. Alexandre Perote, não aceitou a traição e se preparou com documentos, e argumentos amparados em lei, para suplantar uma “nova” oportunidade de disputar novamente a eleição da presidência, desta vez contando com mais aliados, agregando votos futuros, para tentar reaver a promessa do grupo em torna-lo presidente. Veja na íntegra a decisão do Desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas, proferida no início da tarde desta sexta-feira (14) em Manaus.

DECISÃO-WILISVAN

One comment

  1. É mais uma maneira de gastarem dinheiro público. ..pq aqui em Humaitá só se elege quem tem dinheiro pra comprar Votos dos eleitores. ..no caso aí compra votos dos vereadores. ……nosso município tem que aprender votar. ..como nós fizemos nas eleições pra governador e presidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *