Bebedouro histórico é quebrado em Humaitá

É com tristeza e lamentação que divulgo este crime contra o patrimônio público de nosso município, nosso bebedouro de fabricação escocesa, um dos símbolos de Humaitá, que foi restaurado e devolvido pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) ao município. Foi quebrado por volta das 17h00 quando um vândalo que segundo informações colhidas na rede social facebook, por um policial militar, foi preso e identificado como sendo “Everaldo” que apresenta problemas mentais, mas anda as soltas sem o acompanhamento de familiares.

O monumento é datado do século XIX e foi adquirido pelo Governo do Estado no início do século XX. A restauração foi feita pelo Ateliê de Restauro da SEC. O bebedouro que também é conhecido em Humaitá como “Chafariz” estava lindo, porém desprotegido deste tipo a problema ocasionado por um desequilibrado mental.

Nada justificará o fato ocorrido, sem que tenhamos também o cuidado necessário daquilo que temos de valioso. Não seria prudente, o isolamento da peça, ou pelo menos, uma guarda eficiente que protegesse de fato e não apenas de “Migué”?

Única peça do gênero no Brasil, a restauração do bebedouro foi um pedido da Prefeitura de Humaitá ao secretário de Estado de Cultura, Robério Braga, e foi reinaugurado no dia 30 de dezembro de 2016, no encerramento do ano administrativo do ex-prefeito Dedei lobo (PMDB). De acordo com Robério Braga, secretário de cultura do estado, o restauro devolveu os traços originais, respeitando ao máximo a essência do bebedouro. Ele considera um resgate histórico e artístico da obra.

 

A peça
Confeccionado em ferro fundido, o bebedouro é composto de quatro colunas, uma bacia e uma cúpula, e ainda leva na sua frente a atual bandeira do Brasil, além de vários elementos da fauna e da flor. Ele  mede 2,60 metros de altura por 88 centímetros de largura.

Para a restauração, uma equipe da Secretaria de Cultura, liderada pela gerente do Ateliê de Restauro, Judeth Costa, viajou ao município de Humaitá, e lá avaliou toda a logística do desmonte correto da peça, de modo que nada fosse danificado durante o transporte para a capital.

Segundo Judeth, devido ao avançado estado de avarias em que a peça se encontrava, foi necessário um procedimento especial, uma vez que é preciso cuidado para não machucar o ferro fundido. Por esse motivo, a peça ainda levou bastante tempo para a sua restauração. O gerente ressalta que a falta de cuidado na primeira instalação resultou em materiais como argamassa de cimento, areia, barro na peça.

“Depois de desmontada, a peça veio de barco até Manaus, onde, já no Ateliê, fizemos os procedimentos iniciais, como registro e mapeamento de danos. Em seguida, passamos para os processos de restauração, como decapagem, jateamento, proteção com ácido tânico, proteção com um verniz específico para ferro, e a pintura final, com as cores bem próximas aos originais, que eram cinza-escuro e dourado, uma das características inglesas da peça”, afirma a gerente.

*A PREFEITURA DE HUMAITÁ INFORMOU QUE A PEÇA QUEBRADA FOI RECUPERADA, E DEVERÁ SER RECOLOCADA, ASSIM QUE PASSAR POR REPAROS. VEJA AÍ ABAIXO A PEÇA RETIRADA PELO VÂNDALO. O PREFEITO HERIVÂNEO SEIXAS (PROS) TÃO LOGO TOMOU CONHECIMENTO DO FATO, PROVIDENCIOU O IMEDIATO CUIDADO E RESTAURAÇÃO DA PEÇA O MAIS BREVE POSSÍVEL.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here