Auxílio Estadual: profissionais da cultura têm até 25 de agosto para regularizar pendências no cadastro


Trabalhadores da cultura que solicitaram o Auxílio Estadual, mas que estão com pendências no Cadastro Estadual de Cultura, têm até o dia 25 de agosto para regularizar os dados que serão analisados para poder ter direito ao benefício. Todo o processo é realizado pelo Portal da Cultura (www.cultura.am.gov.br), do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

 

As pendências podem ser de documentação pessoal ou de comprovação artística. Para poder regularizar a situação, o profissional da cultura precisa acessar o Cadastro com login e senha, e identificar as pendências que estão destacadas na página. Ao corrigir os dados, o trabalhador pode solicitar o auxílio novamente para análise.

 

“A regularização vai permitir que os dados desses profissionais sejam enviados para a análise, na qual será avaliado se receberá o benefício ou não. Apenas a regularização não dá direito ao benefício, mas é necessária para que o processo siga em frente. Os trabalhadores que estão com pendências têm mais essa chance para não perder a oportunidade de receber o auxílio”, declarou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz.

 

Cadastro Estadual de Cultura – O Cadastro Estadual de Cultura é uma ferramenta disponibilizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, com intuito de mapear a cadeia produtiva do setor e de tornar a plataforma oficial, além de um requisito obrigatório para acesso a diversas atividades realizadas pelo Estado, como inscrições em editais, chamadas públicas e outros instrumentos convocatórios.

Loading...

 

O Cadastro está aberto para pessoas físicas (trabalhadores da cadeia produtiva da cultura) e jurídicas (associações, coletivos, entre outros).

 

Para se inscrever e também checar quais documentos são necessários, basta acessar o link https://cadastroestadual.cultura.am.gov.br/.

 

FOTOS: Michael Dantas/SEC


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here