Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho lança NOTA DE REPÚDIO em HUMAITÁ

amatra

 

Acerca de notícias recentemente veiculadas em redes sociais sobre o comportamento da Juíza Titular da Vara do Trabalho de Humaitá – Ana Eliza Oliveira Praciano – imputando à ilustre magistrada a pecha de assediadora moral dos servidores da aludida unidade judiciária e de ter contribuído para o seu fechamento, a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 11ª  Região –  Amatra XI, vem publicamente repudiar essas afirmações, pois, diferentemente do divulgado de forma desrespeitosa e leviana, a magistrada é notoriamente reconhecida como profissional séria e de conduta ilibada, que ao longo de seus 17 anos de magistratura jamais esteve envolvida em fatos similares. Outrossim, a suspensão do expediente da Vara do Trabalho de Humaitá, no período de 6 a 10.7.2015, não se baseou em voluntarismo da sua Titular, mas sim, em determinação da Direção do E. TRT da 11ª. Região (Portaria 1361/2015/SGP – 30/06/2015), com a finalidade de permitir  treinamento adequado tanto para a magistrada quanto para os servidores da Vara, haja vista que somente dessa forma poderão ser utilizadas todas as potencialidades do PJE – Processo Judicial Eletrônico na busca de maior celeridade da prestação jurisdicional.

Portanto, juntamente com a perplexidade decorrente do comportamento agressivo e desnecessário dos autores, adiantamos que tais fatos servirão de base para as responsabilizações recomendadas nas esferas adequadas e nos momentos oportunos.

 

Manaus, 13 de julho de 2015

 Diretoria da Amatra  XI

você pode gostar também
1 comentário
  1. Raimundo da Costa de Souza Diz

    Porque o TRT não comunicou com portaria os cidadãos humaitaense sobre o treinamento da Magistrada, quando alguém critica ficam todos bravos, deveriam era pedir desculpa a população.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.