Home / Amazonas / Amazonas é o 4º estado do Brasil com maior índice de desmatamento entre 2017 e 2018, aponta INPE

Amazonas é o 4º estado do Brasil com maior índice de desmatamento entre 2017 e 2018, aponta INPE

O Amazonas a quarta posição entre os estados que mais desmataram entre agosto de 2017 e julho deste ano. Em 12 meses, o estado perdeu 1.045 km² de floresta, área que corresponde a 13,2% do total desmatado no período.

O levantamento foi divulgado pelo Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (PRODES), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), nesta semana.

Segundo os dados, a área total desmatada alcançou 7,9 mil km², 953 km² a mais que no período anterior. O levantamento aponta que o desmatamento na Amazônia cresceu 13,72% , em relação ao ano passado.

Em primeira posição ficou o Pará, com 2.840 km² de desmatamento, o que corresponde a 35,9%; seguido do Mato Grosso com 1.749 km², que contribuiu para o sumiço de 22,1% da floresta. Em terceira posição ficou o estado de Rondônia, com 1.314 km² destruídos, representando 16,7% da área total perdida.

No levantamento anterior feito pelo órgão, em 2017, o total de área de floresta na Amazônia perdida havia sido de 6.947 km². Na época, o Amazonas registrou perda de 1.001 km², o que representa um aumento de 4,4% entre os anos de 2017 e 2018.

A área destruída em 2017 é 71,6% menor que a taxa registrada em 2004, ano em que o Governo Federal lançou o Plano para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAm), atualmente coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Em nota, o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, disse que “O recrudescimento do crime organizado que atua no desmatamento ilegal da Amazônia, destruindo as riquezas naturais do país e causando danos para toda sociedade, está associado a outras práticas criminosas, como tráfico de armas e animais, trabalho escravo, evasão de divisas e lavagem de dinheiro”.

Sobre o mapeamento

O mapeamento utiliza imagens do satélite Landsat ou similares, para registrar e quantificar as áreas desmatadas maiores que 6,25 hectares. O PRODES considera como desmatamento a remoção completa da cobertura florestal primária por corte raso, independentemente da futura utilização destas áreas.

Com o PRODES, o INPE realiza o mapeamento sistemático na Amazônia Legal e produz, desde 1988, as taxas anuais de desmatamento na região, que são usadas pelo governo brasileiro para avaliação e estabelecimento de políticas públicas relativas ao controle do desmatamento e ações voltadas a temática de REDD+. Os dados são importantes para toda a sociedade e embasam iniciativas bem-sucedidas como a Moratória da Soja e Termo de Ajuste de Conduta da cadeia produtiva de carne bovina.

Fonte: G1 Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *