Ainda infectado, Trump volta à Casa Branca, tira a máscara e minimiza perigo do vírus

Presidente teve alta apesar de seu médico dizer mais cedo que ele ainda não está totalmente fora de perigo

WASHINGTON – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou o Centro Médico Nacional Walter Reed, em Bethesda, Maryland, na noite desta segunda-feira, após ter passado três dias internado para tratar-se de uma infecção por Covid-19. A volta à Casa Branca recebeu muitas críticas de comentaristas políticas e médicos porque o presidente, que concorre à reeleição daqui a menos de um mês, ainda tem uma infecção ativa, capaz de contaminar outras pessoas, mas adotou diversos comportamentos de risco, tirando a máscara assim que chegou na Casa Branca. Além disso, segundo o seu médico, embora tenha melhorado, a saúde do líder americano ainda não está totalmente recuperada.

Trump, contudo, mostrou estar disposto a seguir logo em sua campanha, apresentando-se agora como alguém que derrotou o vírus, cuja gravidade ele minimizou diversas vezes ao longo do dia, embora os EUA já registrem 210 mil mortes na pandemia. No começo da tarde, escreveu no Twitter: “Sentindo-me muito bem. Não tenham medo da Covid. Não deixem que ela domine sua vida. Desenvolvemos, no governo Trump, remédios realmente muito bons e conhecimento. Sinto-me melhor do que há 20 anos”. A mensagem foi reiterada à noite, quando ele publicou um vídeo gravado na Casa Branca:

—Eu aprendi tanto sobre o coronavírus. E digo uma coisa: não deixem que ele os domine. Não tenham medo dele. Vocês irão vencê-lo. Temos os melhores equipamentos médicos, os melhores remédios, todos desenvolvidos há pouco. E vocês irão vencê-lo — afirmou, na mensagem publicada cerca de duas horas após o seu retorno.

Pouco antes, por volta das 19h (18h no Brasil), o presidente tomou uma atitude considerada insegura para aqueles ao seu redor. Depois de pousar no Gramado Sul da Casa Branca ao deixar o hospital, Trump subiu um lance de escadas, virou-se para encarar o helicóptero que o transportara e, diante de câmeras das maiores emissoras de televisão dos EUA, que transmitiam a cena ao vivo, tirou a máscara, antes de saudar demoradamente a aeronave que partia. Sem recolocar a proteção, seguiu para o interior da casa, onde havia funcionários à sua espera.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.