Acidentes de trânsito crescem em Humaitá

Com um transito cada dia mais complicado em Humaitá o número de acidentes envolvendo motociclistas e ciclistas estão ficando fora de controle. Os números crescentes refletem no deslocamento diário de ambulâncias com destino a Porto Velho levando pacientes com fraturas graves.

O Hospital Geral de Humaitá está sem ambulância para atendimento e deslocamento de acidentados na cidade, em decorrênciaaci1 aci5 aci6 ao número de acidentes que não param de acontecer.

No final da tarde registramos um acidente entre um motociclista e uma ciclista na Rua 5 de Setembro próximo a Travessa do Dnit. O fato chamou a atenção pela demora ao atendimento por falta de ambulâncias na unidade hospitalar e a ausência de pessoas qualificadas para o deslocamento da vítima que apresentava um quadro clínico de fraturas no ombro e em um dos braços. A policia militar chegou ao local em poucos minutos, mas ao solicitar ambulância ao local do acidente o atendente do hospital informou que, não havia ambulância disponível para o atendimento imediato. Diante do fato populares se uniram e conseguiram uma tábua larga para transportar a vítima até o veículo que conduziria até o hospital.aci2

Diversas pessoas presentes questionavam a ausência de uma ambulância para o atendimento imediato, o que aconteceu por colaboradores. A média de acidentes com fraturas aumentaram significativamente em nossa cidade, ontem tivemos um acidente em que a vítima quebrou as duas pernas tamanha a gravidade do fato. O deslocamento imediato aos hospitais de Porto Velho deixam nossa unidade hospitalar sem ambulâncias para atendimento na cidade. A secretária de saúde precisa encontrar uma alternativa para evitar que fatos semelhantes voltem a acontecer corriqueiramente.

você pode gostar também
4 Comentários
  1. Rita Moreira Diz

    Ambulancia não é a solução. Humaita precisa de educação no trânsito. Educar as pessoas a dirigir uma bicicleta, uma moto e ate mesmo um carro. As pessoas são imprudentes ja dirigir em Himaita e tenho pavor. As bicicletas assim como as motos não respeitam ninguém. O povo dorigi como se fossem donos das ruas e só existisse ele na rua. Cortam carros sem olhar pra atravessar ruas… Fazer trabalhos rotineiros de educar quem dirigi essa é a solução. Educar as crianças nas escolas levar as leis pra dentro de escolas.

    1. Rita Moreira Diz

      Nada mais

    2. Rosa maria aguiar Diz

      concordo totalmente mais ambulancia nao resolveria o problema…. O q esta faltando mesmo e o detran tomar conta do transito na cidade… e assustador o numero de acidentes onde sinalizações nao sao respeitada onde as pessoas de menor ou mesmo sem a carteira de habilitação dirigindo sem prudência nenhum sem noçâo de nada simplismente por que tem uma moto ou um carro, onde com eles nao acontecem nada… nem tamanha irresponsabilidade dos pais q muitas vezes sabem disso mesmo assim liberam carro ou motos para seus filhos de menores sem carteira de habilitação para dirigir… so axo……amo mha city

    3. Amazonense Diz

      Com certeza, concordo com você. Não dirijo, mas sei que a população de humaita anda mesmo muito mal educada. E quanto ao trânsito vê-se o reflexo da imprudência em uma cidade minúscula, quando ocorrem acidentes tão exagerados com aparência de acidentes que são comuns em cidades mais desenvolvidas. Não só precisam informar o povo desde cedo sobre questões do trânsito como precisam ficar atentos com o modo de socialização dos(as) adolescentes que estão ignorantes nos assuntos políticos, e se eles não estiverem interessados em assuntos como esse provavelmente humaita não terá jovens conscientes sobre suas escolhas. E ai é que veremos só no futuro o preço de uma educação tão precária tanto escolar quanto a política no estado de decadência que a cidade ficará e repetiremos seguindo o mesmo caminho que muitas cidades brasileiras hoje vivem e estão tentando se concertarem, daí nunca poderemos ter orgulho de ter uma cidade bonita de pessoas educadas e cultas, ou seja, ficaremos um nível muito abaixo de cidades europeias e nossa tendência é essa. Pois quem faz uma cidade bonita é o povo. O político é um representante do povo, se ele não prestar provavelmente é o reflexo de uma população sem cultura e mal educada, ignorantes em assuntos que hoje no século em que vivemos tornam-se um absurdo e dá até vergonha.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.