Ação conjunta entre 15 órgãos públicos prende 20 pessoas em Porto Velho

Operação Vigília foi deflagrada na noite de quarta-feira (12) na Zona Sul da capital. Ação foi coordenada pela Sesdec com o objetivo de capturar criminosos com mandados em aberto.

Concentração da Operação Vigília ocorreu na sede da UNISP-SUL em Porto Velho (Foto: Sara Cicera/G1)

A Operação Vigília, deflagrada na manhã da última quarta-feira (12) e que seguiu até a manhã desta quinta (13), prendeu 20 pessoas na Zona Sul de Porto Velho, suspeitas de participarem de diversos crimes. A Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) coordenou a ação que envolveu 15 órgãos públicos de Rondônia.

O objetivo principal da operação era a captura de criminosos, principalmente com mandados de prisão em aberto. Também foram cumpridos 46 mandatos de prisão e de busca e apreensão, 13 comércios foram fiscalizados, mais de 400 pessoas foram abordadas, 312 veículos e 30 balsas no Rio Madeira foram vistoriados na operação.

Segundo o secretário adjunto de segurança, Luiz Roberto de Matos, a ideia da operação foi concentrar esforços em uma região da cidade considerada como sensível. “Não era possível fazer uma operação em todo o município de uma única vez, então centralizamos em um local para poder melhorar a parte de segurança pública”, relatou. Ele ressaltou que outras ações desse tipo irão ocorrer em outros pontos da cidade.

Secretário adjunto de segurança, Luiz Roberto (Foto: Sara Cicera G1/RO)

Secretário adjunto de segurança, Luiz Roberto (Foto: Sara Cicera G1/RO)

O secretário frizou sobre os resultados. “Nós observamos que foi bem significativo este trabalho. Normalmente não conseguimos medir resultados de maneira rápida, mas com esse tipo de ação é visível a sensação de segurança, e também tivemos nessa região a redução de índices nos registros de furtos e roubos”, diz.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), que participou da operação, tinha a missão de bloquear as saídas da Zona Sul. “Se algum indivíduo tentasse fugir da fiscalização da Polícia Civil, teria a PRF bloqueando. Estão, nós fizemos dois trechos de fiscalização. E nós logramos êxito na missão”, disse o chefe do Núcleo de Operações Especiais (NOE).

fonte: g1.globo.com/ro/rondonia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here