‘Não há previsão para saída de Melo e Edilene da prisão’, diz advogado

Sem dinheiro para pagar fiança, o ex-governador José Melo e ex-primeira dama continuam presos
Redação
José Melo e Edilene Gomes continuam presos | Foto: Divulgação

Manaus – “Não houve condição nenhuma da família recolher o valor que está sendo solicitado pela Justiça.” A declaração é de José Carlos Cavalcanti Júnior, advogado do ex-governador José Melo e da ex-primeira dama Edilene Gomes, presos no Centro de Detenção Provisória (CDPM), em Manaus.

O casal é acusado de participar de um esquema criminoso, que desviu milhões da saúde pública do Amazonas e foi indiciado na operação “Custo Político”, um desdobramento da operação “Maus Caminhos”.

” A única condição para ele sair da cadeia é pagar a fiança ou a justiça reduzir o valor. E isso ainda não aconteceu, nem de uma forma e nem de outra. Então, não há uma previsão para ele sair nos próximos dias”, completou José Cavalcanti, em entrevista ao Em Tempo.

Leia mais: Sem pagar fiança, José Melo e Edilene Gomes continuam presos

O habeas corpus do ex-governador do Amazonas, José Melo foi deferido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), na última terça-feira (17). No entanto, ainda não há previsão para o casal passar do regime fechado para a prisão domiciliar. Segundo o advogado, os réus não possuem recursos financeiros na atualidade, para pagar a fiança arbitrada pela justiça.
De acordo com a defesa, os réus não possuem recursos para pagar a fiança
De acordo com a defesa, os réus não possuem recursos para pagar a fiança | Foto: Divulgação

Fiança

O TRF-1 deferiu o pedido de habeas corpus de José Melo e sua esposa, Edilene Gomes de Oliveira, mas estipulou seis condições para os condenados, entre elas, o pagamento de uma fiança no valor de 200 salários mínimos para cada um, totalizando o valor de R$ 381.600,00.

As contas do ex-governador estão bloqueadas por causa de uma ação civil pública de natureza administrativa. Com o bloqueio, de acordo com José Carlos Cavalcanti Jr., não há como fazer empenho de bens.

“A família se reuniu e me comunicou que os bens que eles têm não chegam ao valor total da fiança para os dois. Se irão usar parte do valor para pagar a fiança de um ou de outro, nós ainda não sabemos”, explicou o advogado de Melo.

José Melo está preso no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Já Edilene Gomes está no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), ambos localizados no km 8 da BR-174.

Entenda o caso

José Melo foi preso no dia 31 de dezembro de 2017, e, no mesmo dia, Edilene Oliveira prestou depoimento na Superintendência da Polícia Federal em Manaus. Em 4 de janeiro, o ex-governador teve a prisão temporária convertida em preventiva, e Edilene também foi presa preventivamente.

O casal foi indiciado na operação “Custo Político”, um desdobramento da Maus Caminhos. Com o casal, também foram presos os ex-secretários de Estado do Amazonas Wilson Alecrim, Evandro Melo, Pedro Elias e Afonso Lobo. O grupo é investigado pelo desvio de R$ 112 milhões do orçamento estadual destinado à saúde.

Leia também

Adail Filho é investigado por improbidade administrativa pelo MPE-AM

TRF-4 rejeita último recurso da defesa de Lula por unanimidade

Deputado do AM protocola projeto para prevenção à violência sexual

Fonte: emtempo.com br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here