Chamado de ‘ladrão’, Castro contra-ataca

Acusado pela deputada estadual Mayara Pinheiro, filha do ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro, de estar no comando da Seduc para “roubar”, o secretário Luiz Castro reagiu ao ataque e disse que vai recorrer à Justiça para defender sua honra. “Aqueles inconformados, que fizeram campanhas caríssimas, com financiamentos eleitorais inexplicáveis, é que tem que dizer para a população de onde saiu tanto dinheiro para fazer suas campanhas milionárias”, disparou ele.

Metralhadora  Ontem, Luiz Castro foi duramente criticado na Assembleia, sem contar com nenhum tipo de defesa da base aliada. Os ataques partiram, especialmente, de ex-aliados de Amazonino Mendes.

Reação Quando foi à tribuna, o líder do governo, Carlinhos Bessa, exaltou as ações da Susam. Nenhum pio sobre a Seduc.

Polêmica 1   “Pare de causar e vá governar! Respeite seus 57 milhões de votos!”. Do presidente da Associação dos Magistrados do Amazonas, juiz Cássio Borges, em rede social, sobre a iniciativa do governo Jair Bolsonaro de celebrar o dia 31 de março, data em que, em 1964, militares derrubaram o governo João Goulart, ficando no poder por 21 anos.

Polêmica 2  O presidente Bolsonaro determinou ao Ministério da Defesa que sejam feitas homenagens e comemorações em referência à data. A polêmica tomou conta das redes sociais.

Hashtags   Durante todo o dia de ontem, críticos à homenagem  subiram no Twitter a hashtag #DitaduraNuncaMais. Em resposta, apoiadores da celebração publicaram a hashtag #64NãoFoiGolpe. Os dois assuntos ficaram entre os mais comentados na rede.

  Em meio a controvérsias, inclusive entre o Executivo e o Legislativo, Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participaram, na manhã de terça-feira, de uma sessão de pré-estreia do longa-metragem “Superação: o milagre da fé”, em Brasília.

Mordido  Na opinião do deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), o governo federal está “complemente atabalhoado” na “relação elementar de civilização”, sem trato respeitoso com o Poder Legislativo e os próprios cidadãos.  Serafim disse isso ao repercutir fala do ministro Paulo Guedes, que taxou de “xaropezinho” o polo de concentrados da ZFM.

 Emergência  A Semef alegou “emergência” para contratar, sem licitação, a empresa R P Caranha & Cia LTDA, que vai prestar serviços de limpeza e conservação, por 90 dias, no valor global de R$ 128,7 mil. O despacho foi publicado no Diário Oficial de Manaus, na edição de segunda-feira (25).

Prorrogado  A Seminf irá pagar mais R$ 11,6 milhões à empresa Ardo Construtora e Pavimentação Ltda, devido a 9ª renovação de contrato para ‘serviços de usinagem de areia asfalto usinado a quente’. Iniciado em 2015, o contrato passa a valer por mais um ano.

Prorrogado 2  De forma semelhante, a Seminf também renovou, pela 9ª vez, contrato iniciado em 2015 com a empresa Pomar Comércio de Derivados de Petróleo e Construção Eireli que, igualmente, passa a valer por mais 12 meses, no valor de R$ 11,6 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here