Home / Capa /

Foto: Marcos Neves delatou os nomes de todos os envolvidos e confessou participação

Depois de se entregar à polícia nesta quarta-feira, 31, à tarde, na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, Marcos Neves Serra, 19, um dos acusados de participar do assassinato do soldado PM Paulo Sérgio Portilho, 34, foi apresentado à imprensa nesta quinta-feira de manhã.
Foragido do regime semiaberto, Marcos confessou ao delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros, Juan Valério, que era um dos membros do grupo de traficantes, no entanto disse que quando chegou ao local do crime, o soldado já estava morto.

Assunto relacionado

Corpo de policial militar desaparecido é encontrado enterrado em pé em invasão na Zona Norte de Manaus

Estes três bandidos mataram o soldado Portilho. Se você sabe onde eles estão, avise a polícia

Acompanhado da mãe, um dos acusados de matar o soldado Portilho se apresenta à polícia

Marcos acusou o traficante conhecido como “Bruno” de matar o policial, depois de ser torturado durante algum tempo pelos outros envolvidos, nas matas da invasão Buritizal Verde, na Zona Norte de Manaus, na noite da última sexta-feira, 26.

Soldado Portilho foi torturado e assassinado

por grupo de traficante da FDN
De acordo com o delegado Juan Valério, Marcos já responde a processo na Justiça, pela participação em assalto a uma escola e depois de ver seu nome e sua fotografia divulgados na imprensa com um dos suspeito na morte do soldado Portilho, ouviu conselhos da família e se entregou. Diante da Imprensa, Marcos se manteve calado o tempo todo.
O delegado titular da DEHS disse que Marcos Neves revelou detalhes da crueldade praticada com o soldado PM até sua morte e sepultamento numa ribanceira da área de mata da invasão, e também confessou e entregou os nomes de todos os traficantes que participaram do crime.

Polícia divulgou as fotos de frente e perfil de Fábio

Barbosa de Souza, o “Índio” (Fotos: Divulgação)
O delegado Guilherme Torres, diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), que também ouviu o depoimento de Marcos, revelou que a venda de drogas na invasão Buritizal Verde é comandada pela facção criminosa Família do Norte (FDN), que tem como principal líder o narcotraficante “João Branco”.

Na coletiva de apresentação de Marcos Neves, o delegado Juan Valério também divulgou a fotografia de Fábio Barbosa de Souza, o “Índio”, natural do município de Tefé e que também é acusado do assassinado do policial Portilho, sepultado nesta quarta-feira à tarde no Cemitério São João Batista, com honras militares.

No mais tardar nesta sexta-feira, o delegado Juan Valério deve divulgar mais fotografias e nomes de todos os envolvidos no assassinato do PM Portilho.

Veja breve entrevista com Marcos Serra:

Fonte: portaldozacarias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *